Image and video hosting by TinyPic />

No Mundo Glorioso do Homem Cósmico - Huberto Hohden





Quando o homem passar da sua presente semi-consciência “ego” para a futura pleni-consciência “Eu”, então será o reino de Deus proclamado sobre a face da terra; haverá um novo céu e uma nova terra, conforme as sagradas Escrituras. Então desaparecerão todas as seitas, igrejas e teologias obrigatórias — e só permanecerá a Religião, que guiara os homens à felicidade.

Essa Religião única e universal não mais dependerá de tradições e revelações do passado. Não haverá mais crença nem descrença — mas somente a sabedoria da experiência a própria Realidade divina.

A Religião não mais será uma parte da vida a ser praticada em certos dias e em certos lugares, de acordo com certos ritos — Religião será a própria essência da vida diária, porque o homem de consciência cósmica se sentirá espontaneamente “religado” ao Infinito Transcendente pelo Infinito Imanente, sentirá o Uno da Divindade em todo o verso do mundo — o homem cósmico é o homem universificado pelo próprio Universo.

O homem cósmico, assim universificado, não procurará sua Religião em livros, cerimônias, templos, bíblias, autoridades eclesiásticas, dogmas, sacramentos, orações, hinos ou credos — a sua própria vida será a sua Religião, porque ele saberá que “Eu e o Pai somos um, o Pai está em mim, e eu estou no Pai”.

E esta Religião não terá o fim de libertar o homem dos seus pecados e salvar sua alma para a vida eterna; de preservá-lo do inferno e fazê-lo entrar no céu — porque a certeza da imortalidade estará em cada alma, aqui e agora, assim como a luz está nos seus olhos.

Dúvida sobre Deus e a vida eterna será tão impossível como a dúvida na própria existência.

Já não haverá discussões sobre teísmo ou ateísmo, sobre materialismo ou espiritualismo — porque o homem de consciência cósmica superou todas as escolas primárias e secundárias da vida terrestre e ingressou na Universidade da Realidade Cósmica.

Já não haverá intermediários entre o homem e Deus - porque o próprio homem, chegado à sua adultez espiritual, sabe diretamente que o reino de Deus está dentro dele.

A chamada morte não é, para ele, o fim da vida, mas a transição duma semi-vida na matéria para uma pleni-vida em outras regiões do Universo, porque o homem cósmico sabe por experiência própria o que quer dizer “na casa de meu Pai há muitas moradas”.

O homem cósmico realizou a mística de Deus pela ética dos homens na estética da natureza — e por isso ele sabe e saboreia que todos os bens do Universo estão sempre a seu dispor, porquanto ele mesmo se sente como parte integrante do cosmos.

O mundo povoado pelos homens de consciência cósmica será tão diferente do mundo governado pela ego-consciência, como esta humanidade de hoje é diferente da humanidade pré-histórica, antes do despontar da inteligência.

O homem do futuro, governado pela consciência crística do Eu racional, será tão diferente do homem presente governado pela ciência luciférica do ego intelectual, como a serena claridade do sol difere das débeis fosforescências de um vagalume em plena noite.

Quando o homem semi-consciente de hoje entrar no mundo pleni-consciente do homem cósmico de amanhã, então será compreendido, pela primeira vez, o Evangelho do Cristo — e tudo o que foi dito, escrito, e excogitado pelos teólogos sobre o Cristo será considerado como fogo pintado em telas de museu, em face do fogo real em toda a sua verdade.

E então a segunda vinda do Cristo será uma gloriosa realidade — no mundo do homem cósmico. . .


Ed. Alvorada 
Huberto Rohden – A Nova Humanidade

Nenhum comentário: