Image and video hosting by TinyPic />

As vezes, retornar é preciso!








E quando abri aquela porta, foi como se uma mão tivesse mexendo dentro de mim, tirando tudo do lugar. É sabido que dentro de mim faz tempo que nada está no seu devido lugar, porém, ao abrir a porta, muita coisa veio à tona, como uma onda gigante, tsunami de emoções. Mal conseguia respirar, mas me mantive com aquela postura de mulher segura e comprometida com a vida que escolheu. Todavia, não escolhi. O vento me levou e eu me deixei ir. Fui indo, mas sempre querendo voltar, fui indo sem querer sair do lugar. O tempo passa, modifica as aparências, enfeita nossas máscaras para nos adequarmos a todas as estações (situações). Da mesma forma que usamos casacos nos dias frios e vestidinhos nos dias quentes, usamos um sorriso estampado na cara. O sorriso se torna um acessório indispensável para seguirmos em frente, mas dentro de nós não há como colocar adornos, os sentimentos sobrevivem como são, não mudam de cor, tamanho, intensidade, são o que são. Bom seria se ao sentirmos alguma dor, algum desconforto, pudéssemos virar a página do livro de nossas vidas, pudéssemos pular para o próximo capitulo, mas não é assim. Não podemos concluir a leitura de um livro se pularmos páginas. Tanto um livro como nossa existência deve ser lido/vivido na integra, caso contrário sempre ficará um vazio, a sensação que falta algo e não conseguiremos entender nada. Temos que seguir o curso normal da vida, aquela trajetória que o coração pede, sem buscar atalhos. A alma nos conduz a um caminho, se tentarmos desviar dele, estaremos decretando a impossibilidade da tão almejada plenitude... Consequentemente, estaremos bem longe da tão sonhada felicidade!  



By  LU SCHEFFELBAIN

Todas as reproduções, parciais ou na íntegra, devem fazer referência ao nome da autora Lu Scheffelbain e ao blog http://eulunaluz.blogspot.com/



2 comentários:

Ivone Poemas disse...

Lindo isso que você escreveu aqui! A Vida é assim, tem de ser vivida em todo o seu esplendor, mesmo que tenhamos dor,pois sem essa nunca saberemos quando a felicidade também é tão ou mais grandiosa!
Há e sempre haverá o "apoio" do universo quando nos dispomos a viver, viver sem medo de sofrer, seguir a intuição, mas para ouvi-la é preciso muita, mas muita disciplina e sei que você a tem!!!
Abraços amiga e parabéns pela postagem maravilhosa!!!
Ivone poemas
henristo.blogspot.com

Eu LU na LUZ disse...

Ivone, amiga mais que querida! Hoje entrei num silêncio inspirador que me fez muito bem! E que bom te ter presente num dia de domingo, surpresa agradabilíssima... Sábado e domingo eu nem te espero, pois sei que estás no teu recanto! Grata por tuas palavras, sempre grata! Beijão desejando ótima semana a ti e aos teus familiares!