Image and video hosting by TinyPic />

Silêncio amigo





O silêncio é sem dúvida alguma nosso amigo, nosso aliado. Com ele é possível reencontrar o equilíbrio. E se tornarmos o ato de silenciar, um hábito, certamente não teremos desequilíbrio algum, por conseguinte, não teremos desconforto algum, nem conosco, nem com quem quer que seja. Silenciar pode ter o mesmo significado de meditar, se postar em oração, conversar informalmente com Deus ou até mesmo, simplesmente trabalhar a respiração. Não importa a maneira, devemos ocupar alguns minutos de nosso dia para nos harmonizarmos com o Cosmos e isso somente é possível através do silêncio. Preferencialmente antes de sairmos de casa, pela manhã, horário em que nossa mente se encontra tranqüila, livre de estresse. 

Muito dos desentendimentos entre pessoas, no ambiente profissional ou familiar, provém de desajustes emocionais e obviamente energéticos. Pessoas em desarmonia sempre estão prontas para atacar, brigar, discutir e o primeiro indivíduo que surgir a sua frente pode ser o escolhido como pára raio de seu conflito, de seu desajuste pessoal. Pode ser marido ou esposa, mãe, pai ou filho, um vizinho, o colega de trabalho, um amigo, enfim, a primeira pessoa que aparecer. Se por ventura nos depararmos com alguém que está fora de seu eixo, transbordando ódio, maledicências, enfim, tomado por pensamentos maléficos, nós não entraremos em tal atmosfera se estivermos em total harmonia. Frente a está situação, veremos que a pessoa desequilibrada permanecerá se debatendo, se duelando com ela mesma e não conosco, pois não daremos tal abertura para que ela o faça. E nosso comportamento lúcido trará ótimos resultados, continuaremos nosso dia em paz conosco e com as outras pessoas. No entanto, se estivermos também em desarmonia, possivelmente revidaremos a qualquer provocação e o resultado será sempre o pior. 

O silêncio é muitas vezes uma atitude decisiva em nossas vidas. Muitas famílias não seriam destruídas, casamentos não seriam desfeitos, muitos filhos seriam mais bem orientados, se praticássemos o silêncio. Não perderíamos o convívio com pessoas que nos são caras, nos entenderíamos muito bem com todas as pessoas do mundo, não haveria tanta falta de respeito no planeta terra, se praticássemos o silêncio. Muitas tragédias poderiam ser evitadas, se praticássemos o silêncio. 

Há situações que silenciar é mais valoroso que falar. As pessoas adeptas da prática do silenciar possuem mais vitórias que derrotas, mais acertos que erros, pois aprendem a não falar em vão, aprendem o poder da palavra, enfim, são mais conscientes tanto no ato de falar, quanto no ato de ouvir. E admiravelmente aprendem também a filtrar, a medir o que irão reproduzir. Somente falam o que é significativo, o que é produtivo. Não abrem suas bocas para falar da vida alheia nem fazer julgamentos, muito menos se queixam ou maldizem suas próprias vidas. Tratam com o devido respeito e cuidado os seus mecanismos de comunicação, os seus sentidos, os reconhecendo como verdadeiros presentes de Deus, que devem ser zelados como tal e utilizados unicamente para o BEM, para a evolução. É no silêncio que encontramos a verdade, a harmonia, a plenitude... É no silêncio que a sábia voz de nossa alma se manifesta.


By Lu Scheffelbain

Todas as reproduções, parciais ou na íntegra, devem fazer referência ao nome da autora 
Lu Scheffelbain e ao blog http://eulunaluz.blogspot.com/
 


2 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia minha menina luz!!!!!!
por onde andas que não tenho te visto e nem tenho te sentido...desejo que estejas tudo bem contigo...
bjs recheados de saudades !

MA FERREIRA disse...

Querida Luz....saudades...

Eu sou barulhenta.....mas sei silenciar quando preciso.

Aprendi isso no Brahma Kumaris.
As vezes as pessoas nos provacam. Se entramos na energia da
provocação estamos dando a ela um mau alimento.
Aprendi que o silencio vale ouro.
E vale..... tudo se acalma no silencio.
E é no silencio que Deus me escuta...

Um beijo com carinho....te amo!
Om Shanti!