Image and video hosting by TinyPic />

Caso Clínico: Por que atraio homens que acabam sempre me traindo? Mulher de 26 anos, solteira.





TERAPIA REGRESSIVA EVOLUTIVA (TRE)
:: Dr. Osvaldo Shimoda ::

A paciente veio ao meu consultório querendo entender o por quê de seus relacionamentos afetivos acabarem sempre da mesma forma, ou seja, sendo traída. No seu trabalho os colegas a prejudicavam por conta da inveja. Sendo assim, era uma pessoa muito desconfiada, pois sempre via maldade nas pessoas e, com isso, ficava na defensiva por sempre achar que elas iriam prejudicá-la. Desde os 13 anos era atormentada por pesadelos constantes sobre um homem que a ameaçava dizendo que iria pegá-la, que ela não iria ficar com nenhum namorado. Acordava vomitando. Sentia dores de cabeça, na nuca e sensações de arrepio, ardume e frio no braço esquerdo. Sentia também tosses constantes que a sufocavam, era acometida por dúvidas, pensamentos negativos que a deixavam depressiva, confusa, angustiada e insegura.Ao regredir me relatou: 


"Sinto o meu corpo todo arrepiado (arrepios no corpo nesta terapia indicam sempre uma presença espiritual de luz - se forem suaves, quentes, agradáveis-, e uma presença das trevas quando intensos, gélidos e desagradáveis). Sinto também uma mão na minha testa (é a presença do ser obsessor tentando bloquear a mente da paciente, sabotando a terapia para que a mesma não veja e nem traga nada no processo regressivo). Vejo uma cruz preta nas pedras... Nossa... Está muito confuso! (é comum também o obsessor espiritual interferir na sessão de regressão, confundindo e não deixando o paciente se concentrar). Vêm flashes muito centrados da figura de um homem. Seu cabelo é comprido, na altura dos ombros, crespo, e ele usa uma roupa cinza. Eu o reconheço, é o mesmo homem que aparece desde os meus 13 anos em meus sonhos, me ameaçando".


- Diga a esse ser espiritual se identificar - peço à paciente. "Vejo intuitivamente que ele é um inimigo" (a comunicação com os espíritos sempre ocorre de forma intuitiva, em pensamento, telepaticamente).- Pergunte o que você fez para ele no passado? - Peço novamente à paciente. "Eu o matei numa vida passada, apunhalando-o. (pausa). Perguntei se ele pode me perdoar por ter tirado a sua vida? Ele responde que não. Vejo um barranco de terra e pedra... A imagem vem muito embaçada. Vi também uma mão feminina segurando um punhal".- Pergunte em pensamento ao seu mentor espiritual se ele tem algo a lhe dizer - peço à paciente. "É para pedir a esse ser obsessor que vá para a Luz... Tem uma neblina acinzentada, a imagem vem em flashes (lugar de neblina acinzentada ou escura é sempre a região das trevas, do umbral)". 


Na sessão seguinte, pelo fato da paciente ter encontrado dificuldades em se comunicar com o seu mentor espiritual e trazer algo de seu passado, por conta de seu obsessor espiritual ter bloqueado, sabotado a sessão, solicitei a presença da sensitiva Ana Claudia para que fizesse a captação, entrando no campo de energia da paciente e, com isso, descobrisse a causa de seus problemas e conversasse com o mentor espiritual da paciente para receber suas orientações. Vou transcrever na íntegra, o que a médium captou: "Vejo um homem caído... Ele foi apunhalado pelas costas. Vou voltar um pouco antes dessa cena para ver quem ele era. (pausa). Era o meio-irmão da paciente nessa vida passada, e ele a molestava sexualmente. Um dia, não aguentando mais, a paciente o apunhalou matando-o quando ele tentou - novamente - abusá-la sexualmente. Vejo agora uma luz aqui no consultório... Pergunto quem é, e ela me responde que é a mentora espiritual da paciente. Ela está vestida de branco, diz que o seu nome é Cecília". - Pergunte à Cecília como podemos ajudar à paciente? - Peço à sensitiva. - Ela diz: "Primeiro, ela precisa ter fé, muita fé, acreditar que há ajuda espiritual. As sensações que a irmã (paciente) sente, ou seja, as tosses que a sufocam, a depressão, angústia, raiva, confusão, vêm dele, de seu obsessor espiritual. Ele quer que ela se sinta culpada pela morte dele. Por isso, ele sempre a deixa com dúvidas, pensamentos negativos, que deixam confusa, angustiada e insegura. É ele que interfere em seus relacionamentos afetivos, fazendo com que os seus namorados se afastem, e que seus colegas de trabalho a prejudiquem. As dores de cabeça e na nuca, bem como os arrepios, ardume e sensação de gelo em seu braço esquerdo são também por conta da presença desse ser. Ela capta o campo vibracional dele. Ela tem que cortar, não pode lhe dar poder. Precisa ser forte. Ele é um ser pouco evoluído, tem raiva dela porque tirou sua vida nessa encarnação passada, mas não faz sentido a irmã carregar essa culpa, pois não aguentava mais ser humilhada e acabou apunhalando-o em legítima defesa. Minha filha, não precisa se sentir culpada. Estou sempre com você, mas não pode dar poder a esse ser, temendo-o. Ele está para ser levado para a Luz. Acredite no bem. Ele sabe o seu ponto fraco, que é a dúvida; então, não pode lhe dar força. Quando sentir que está com raiva, confusa, pare! Diga não! Deve dizer não para ele, não tenha medo. Se fica temendo, achando que ele tem forças para prejudicá-la, realimenta a presença dele em sua vida. Esse ser não tem esse poder como você acredita. É fundamental negar a sua presença dizendo: 'Eu quero que você vá para a Luz, não quero mais sua presença em minha vida'. É preciso negar a existência dele. De acordo com a Lei da Afinidade, uma das Leis do Universo, se você baixa o seu campo vibracional, cultivando o medo, o pessimismo, a dúvida, a negatividade, acaba entrando na mesma frequência dos seres das trevas. E isso faz com que ele esteja sempre com você. Minha filha, você precisa se perdoar! Saia dessa sintonia, não duvide! Lembre-se: A dúvida é a antítese da fé. A bondade é maior. Tenha fé em Deus!". Após essa sessão, a paciente me disse que estava seguindo as orientações de sua mentora espiritual, não entrando mais na sintonia do obsessor, procurando elevar seus pensamentos, sentimentos e atitudes. Apesar de ainda perceber a presença dele, a estava sentindo bem menos. Lembrou que a sua mentora espiritual havia revelado que ele estava para ser levado para a Luz. Por isso, estava consciente de que agora tudo se tornara uma questão de tempo. A paciente me confidenciou que estava se sentindo mais calma, tranquila e mais autoconfiante.


Fonte: http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/c.asp?id=08929

Nenhum comentário: