Image and video hosting by TinyPic />

RESPEITO é a palavra de ordem.




A sociedade quer que vivamos numa uniformidade, somos educados como que sob ameaças: "Se tu agires diferente serás punido!" Ninguém merece punição quando age com toda verdade do coração. Somos livres para vivermos do jeito que bem entendermos. Se nossas escolhas nos fazem felizes e não causam danos a ninguém, é porque estamos no caminho certo. Siga sua alma, siga seu coração, opte por ser verdadeiro consigo e com as demais pessoas. O vazio existencial é sentido quando colocamos os outros em primeiro lugar e anulamos a nós mesmos, quando abrimos mão do que acreditamos e sonhamos. A verdade é que, independente de nossa postura perante a vida, sempre teremos "dedos apontados" em nossa direção. Sempre, de alguma forma, os outros irão querer introjetar em nós, nos "enfiar goela abaixo", sentimentos de culpa. Um belo dia tu tomas uma atitude que te causa muita alegria, mas esta atitude não era bem o que teus familiares esperavam, então terás que ser forte para aguentar questionamentos como: "Eu não acredito que tu tiveste a coragem de fazer isso!", "Ah, mas essa menina nasceu da 'pá virada', não sei por quem puxou, tem o gênio do cão!". Tu serás odiado, simplesmente, porque saíste da forma, serás detestado porque não repetiste os passos dos teus pais, teus avós, teus ancestrais. Serás execrado porque não aceitas insultos, porque não aceitas que invadam tua privacidade, porque impões respeito ao teu Espaço Sagrado, porque não toleras gente dissimulada e manipuladora, mesmo que estas façam parte do teu grupo consanguíneo. Isso faz parte da cultura social que é competitiva, temos que achar um jeito de mostrar ao outro que ele não é tão bom assim, que ele não é perfeito. Então, quem em sã consciência, seguirá regras equivocadas de uma sociedade que estimula o combate, a peleja, o conflito entre seres da mesma espécie? Onde uns deveriam colaborar com os outros, não guerrear. Que tipo de ser humano segue tais padrões? Quando nascemos é como se recebêssemos um manual de sobrevivência onde diz: "Seja pacífico e cordato, assim serás aceito e amado. Tens que parecer sociável, não importa se serás feliz ou não!" Ao receber essa orientação, o indivíduo, automaticamente, absorve tal mensagem como: "Se eu não sou livre, ninguém o será!" Isso faz com que uns passem a controlar a vida dos outros e é por isso que vivemos nesse inferno astral. Onde o vizinho, o padre da comunidade, o sindico do prédio, enfim, todos se acham no direito de cobrar uma postura X de alguém. Sem falar no clã parental, que é onde se inicia o bullyng e onde ocorre o pior vampirismo energético.O clã parental é o mais resistente a mudanças, o que tem mais dificuldade de aceitar um membro que é diferente. Quem é autentico ao invés de ser aplaudido, é visto como a "ovelha negra", desertor, etc. Como viver sob imposições se a felicidade é algo tão particular? Somente eu sei o que me faz feliz, por isso devo seguir minha intuição, meus sentimentos. Como ter saúde emocional se estivermos sob o comando de egos repressores? Nem os animais merecem amarras, muito menos os seres humanos. Sigamos as leis do amor, amorosidade com nós mesmos e com os irmãos de jornada. Sem julgamentos, sem maledicência, sem o desejo doentio de querer controlar os outros, enfim, respeito é a palavra de ordem.

Por Lu Scheffelbain

Todas as reproduções, parciais ou na íntegra, devem fazer referência 
ao nome da autora Lu Scheffelbain  e ao blog http://eulunaluz.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

JUNTOS FORMAMOS UMA CORRENTE DE BONS PENSAMENTOS... PENSAMENTOS SÃO PROJEÇÕES E ECOAM NO UNIVERSO! GRATA PELA VISITA!